Recortes etnográficos na programação do Brasil de Todas as Telas

A Rede Minas segue exibindo as obras do Brasil de Todas as Telas e a partir desta semana conta com novos horários em sua programação para esses conteúdos, de terça a domingo.

Às quartas, às 20h45, a partir de 21/02, será exibida a série “Índios no Brasil”, com 13 episódios. Aos domingos, às 23h, a cada semana, um novo curta. Já de terça a sábado, às 23h15, será exibida a cada semana uma série de 5 episódios.

As obras revelam olhares poéticos e etnográficos que, em formato documental ou de ficção, buscam retratar as diferentes culturas, opressões, sonhos e vivências urbanas e rurais ao longo do extenso território brasileiro, especialmente das regiões nordeste e centro-sul.

Brasil de Todas as Telas

Confira abaixo a programação completa até o fim de março, que inclui obras para o público jovem e adulto.

QUARTAS – 20h45 às 21h15

21/02 a 16/05
ÍNDIOS NO BRASIL
Série de documentários costurada como um road movie em cada episódio. O ativista cultural e militante reconhecido como embaixador dos povos afro-indígenas, Tiago Nagô, descendente de índio Cariri (Tingui-Botó) de Alagoas e de uma negra, sacerdotisa do Candomblé, seguirá em uma jornada de (re)descoberta, em diferentes nações indígenas existentes no Nordeste do Brasil. Partindo da cidade de Olinda, de onde saíram as primeiras missões de catequese indígena no período Colonial, ele percorre 13 aldeias, de etnias diferentes, nos estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Bahia. Um mergulho no universo indígena em uma abordagem que vai além da socialmente histórica, focando também em um recorte antropossocial e socioecológico, revelando os índios como são na contemporaneidade. Um retrato humanístico, poético e contemporâneo das diversas etnias que habitam o nordeste brasileiro.

Gênero: documentário | Público: adulto | Produção: Pernambuco | Classificação indicativa: Livre | Direção: Camilo Cavalcante e Adelina Pontual | Empresa produtora: Urso Filmes

DOMINGO – 23h à 0h

25/02
TRAVESSIA DE OLHARES
Um documentário sobre juventude e violência. Quatro jovens com diferentes experiências de vida (rico, pobre, negro, branco, imigrante, em conflito com a lei ou não) apresentam seu ponto de vista sobre criminalidade e responsabilidade, enquanto se discute a diminuição da maioridade penal no País.

Gênero: documentário | Público: jovem | Produção: Minas Gerais | Classificação indicativa: Livre | Direção: André Hallak | Empresa produtora: Trem Chic

04/03
TERRA DE LUZ
Um olhar poético e instigante pelas camadas do Vale do Amanhecer, espaço agregador de religiosidades e misticismos, típicos do caldeirão cultural de Brasília, a capital da esperança. O filme conta com experiências de adeptos que migraram de diferentes regiões e países em busca de
uma nova vida.

Gênero: documentário | Público: adulto | Produção: Brasília | Classificação indicativa: Livre | Direção: Delvair Montagner; Marcelo Díaz | Empresa produtora: Diazul de Cinema

11/03
MAZAGÃO – PORTA DO MAR
No estado do Amapá, junto à foz do rio Amazonas, uma pequena vila preserva antigas tradições e festas em homenagem aos santos católicos. A maior e mais antiga destas, a Festa de São Tiago, remete à história de origem da vila na cidadela portuguesa de Mazagão, costa marroquina. Após 246 anos da migração dos colonos portugueses da África para o Brasil, dois descendentes dessa história épica embarcam em uma viagem inédita para redescobrir o passado e suas origens.

Gênero: documentário | Público: adulto | Produção: Roraima | Classificação indicativa: Livre | Direção: Gavin Andrews & Cassandra Oliveira | Empresa produtora: Espaço Vídeo Ltda.

18/03
MANOEL BERNARDINO: O LÉNIN DA MATTA
Filme sobre a trajetória de um líder camponês, espírita, socialista e vegetariano, durante a primeira metade do século XX. Conhecido como “O Lénin da Matta”, alcunha que lhe foi imposta pela imprensa da época, foi defensor dos fracos e oprimidos. Sua história começa com a fome e a seca que o fizeram abandonar o Ceará e migrar para o Maranhão. A percepção das injustiças sofridas pelos trabalhadores rurais, assim como o contato com a doutrina espírita e o auge das ideias socialistas desta época foram cruciais para sua formação como líder político e espiritual. Assuntos que permearam sua vida são contados em imagens, depoimentos de familiares ainda vivos, professores, historiadores, outros pesquisadores e moradores do município de Dom Pedro.

Gênero: documentário | Público: adulto | Produção: Maranhão | Classificação indicativa: 10 anos | Direção: Rose Panet | Empresa produtora: Lume Filmes

25/03
A CARA DO MUNDO
A história de um grupo de jovens que decide conhecer o mundo em sua própria cidade. Eles querem conhecer o mundo, mas sabem que, devido à sua condição financeira, esse é um sonho distante. Eles participam da organização social É nois, uma escola informal que usa o jornalismo como ferramenta de empoderamento para jovens da periferia de São Paulo. Ao confrontar realidades como as da Síria, Haiti, Bolívia e Senegal, entre outras, oito jovens periféricos descobrem que o mundo está muito mais perto do que eles pensam e, descobrindo o outro, acabam descobrindo a si próprios.

Gênero: documentário | Produção: São Paulo | Classificação indicativa: Livre | Direção: Raphael Erichsen | Empresa produtora: 3FG. TV PRODUÇÕES LTDA – ME

TERÇA A SÁBADO – 23h15 às 23h45

20 a 24/02
APRENDER A SONHAR
Uma quilombola, uma filha de empregada doméstica, uma índia Pataxó, um filho de pescador, uma sem-teto. Esses e outros personagens reais, oriundos de diferentes periferias do Brasil, acessam o ensino superior e narram suas trajetórias repletas de muitos desafios, preconceitos, dificuldades, mas, sobretudo, de muita vontade de melhorar suas condições de vida e as condições de suas respectivas comunidades, por meio da educação e da capacidade de “Aprender a Sonhar”.

Classificação indicativa: Livre | Direção: Vítor Rocha | Empresa produtora: Caranguejeira Filmes
Gênero: documentário | Público: jovem | Produção: Bahia

27/02 a 03/03
RODA MOINHO, RODA PIÃO, QUERO CULTURA NO MEU PIRÃO
A história de quatro jovens dançarinos de grupos regionais de dança indígena do município de Maués, revivendo suas memórias e fatos. A obra seriada foca a visão de mundo e a experiência deles, após ingressarem na universidade pública, onde tiveram de deixar o lugar de origem para fazer escolhas entre o mundo da arte e o mundo do trabalho formal, expectativas que foram de encontro aos anseios da família, que vivem da subsistência de pequenos serviços. Para alguns, o total distanciamento de sua vocação revelada por meio da faculdade fez com que tivessem novas experiências com elementos do fazer artístico.

Gênero: documentário | Público: jovem | Produção: Amazonas | Direção: Carlos Garcia | Empresa produtora: Maya Filmes Ltda. | Nome fantasia: Maya Filmes

06 a 10/03
O DIA EM QUE NOS TORNAMOS TERRORISTAS
Uma série de ficção em formato road movie que retrata a jornada do Coletivo Ocupai, formado pelos jovens Graco, Dyones Clarinha e Rosa, partindo de São Luís ( MA) rumo ao Uruguai. Idealistas, críticos e inconformados com a ordem social vigente – que oprime indivíduos, viola direitos, inverte valores e incentiva o consumo desenfreado – os integrantes do coletivo decidem cruzar o País a bordo de uma Kombi, promovendo, no caminho, intervenções artísticas e sociais pautadas em demandas atuais como sustentabilidade, reforma política e agrária, segurança pública, direitos das minorias, questões de gênero e de moradia.

Gênero: ficção | Público: jovem | Produção: Maranhão | Classificação indicativa: 14 anos | Direção: Lucian Rosa | Empresa produtora: Lume Filmes, Gritos Produtora Audiovisual

20 a 24/03
(DES) IGUAIS
Esta temporada de “[des]iguais” visita visões particulares acerca de cinco tipos de preconceito bem enraizados na sociedade brasileira: racial, étnico, comportamental, de gênero e de sexualidade. Cada jovem cineasta oriundo do curso de Cinema e Vídeo da Faculdade de Artes do Paraná – FAP encabeça um episódio: Ana Esperança, João Miguel Santana, Caio Baú, Camila Macedo e Pedro Ivo.

Gênero: documentário | Público: adulto | Produção: Paraná | Classificação indicativa: 18 anos | Direção: Silvia Godinho | Empresa produtora: Aldeia Produções | Responsável: Breno Nogueira

27 a 31/03
DEFENSORES

O retrato de um Brasil contemporâneo que luta contra a desigualdade social. A série documental “Defensores” traz cinco defensores públicos federais, em cinco casos jurídicos distribuídos pelas cinco macrorregiões brasileiras. Em jogo, a luta de agentes públicos, pensadores e comunidades pela superação cultural das desigualdades entre os cidadãos.

Gênero: ficção | Público: adulto | Produção: Sul | Classificação indicativa: Livre | Direção: Thiago Couto | Empresa produtora: Caminho Comunicação

       

Deixe um comentário