O que estava rolando no mundo da música quando a nova fase do Coletânea começou

Esta semana o Coletânea está celebrando a sua edição 100. Muita coisa aconteceu desde que a nova fase do programa começou, lá em 2016. Por isso, voltamos dois anos no tempo para vocês lembrarem o que estava bombando e como era o mundo da música naquela época. E olha que nem faz tanto tempo assim!

Para começar, respire fundo e prepare-se que lá vem um flashback sinistro. Vem com a gente nessa viagem por 2016.

O Fifth Harmony ainda tinha 5 integrantes. Work from Home foi o videoclipe mais visto no YouTube em 2016.

 

A Beyoncé lançou “Lemonade”. Plena e poderosa!

 

“One dance” de Drake se tornou a música mais tocada da história do Spotify.

Goste ou não de Justin Bieber, você se pegou cantarolando Sorry por aí.

 

O “Desafio do Manequim” conquistava a Internet. Destiny’s Child, Britney Spears e até Paul McCartney foram alguns dos milhares que se renderam ao desafio.


Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Britney Spears (@britneyspears) em

Sofrência empoderada: as cantoras sertanejas dominaram as paradas e baladas. “Infiel”, de Marília Mendonça, foi a segunda música mais executada nas rádios brasileiras.

A música “50 reais”, de Naiara Azevedo, provavelmente estava na sua cabeça (e pela Internet em memes). É o poder do “feminejo”.

50 reais

O Metallica anunciou o tão aguardado disco “Hardwired… To Self-Destruct”, o primeiro desde 2008.

 

Vivíamos em um mundo em que Despacito era apenas uma palavra em espanhol…

 

… e sem Shape of You de Ed Sheeran tocando o dia inteiro, em todos os lugares.

 

Ainda vivíamos em um mundo com Chester Bennington e Chris Cornell, mas 2016 foi um triste ano na música, com a morte de ídolos do pop mundial como David Bowie e Prince. No Brasil, nos despedimos de nomes como Cauby Peixoto e Vander Lee.

 

No radar da fofoca, Calvin Harris e Taylor Swift, o super casal da música pop, estavam juntos. E se separaram.

 

Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta se reuniram para sambar na cara do mundo, quer dizer, cantar Ary Barroso na abertura das Olimpíadas do Rio.

O evento ainda contou com Paulinho da Viola, Luiz Melodia, Chico Buarque, Daniel Jobim, Ludmilla, Cristian do Passinho, Lelezinha, Elza Soares, Marcelo D2, Zeca Pagodinho, Karol Conka, Mc Soffia, Jorge Ben Jor e Wilson das Neves.

 

Joelma iniciou sua carreira solo e se despediu do Calypso.

 

Por fim, por boa parte do ano não tínhamos o Coletânea. Como a gente vivia sem ele?

 

Não perca o programa deste fim de semana, com a edição 100 do Coletânea.

       

Deixe um comentário