Axé, rap e contradições sociais na programação de cinema de janeiro e fevereiro

Em janeiro, a Rede Minas segue exibindo obras do Brasil de Todas as Telas, iniciativa para o incentivo à produção de conteúdo audiovisual para o campo público de televisão. A partir do dia 15, serão exibidas 5 séries de 5 episódios cada, de diversas regiões do Brasil, para o público jovem e adulto. Confira detalhes da programação abaixo:

Brasil de Todas as Telas

SEGUNDAS (21h30) – “A Música da minha vida”

A história se desenrola no bairro do Candeal em Salvador-BA. Comunidade marcada pela musicalidade, bairro onde nasceu a Timbalada e Carlinhos Brown. Em meio a esse cenário de efervescência musical e desigualdade social, um grupo de adolescentes tenta se afastar do assédio de traficantes, formando um grupo de axé music. Logo após a publicação de um vídeo amador na internet, a banda começa a fazer sucesso nacional, o que gera muita exposição à favela e, consequentemente, às ações dos traficantes que atuam na região.

Gênero: ficção | Público: jovem | Produção: Bahia

TERÇAS (21h30) – “O Muro”

Num País de extremos, comportamentos sociais e práticas institucionais repetem e naturalizam preconceitos das mais variadas espécies. Barreiras invisíveis que potencializam um dos maiores medos do ser humano de nosso tempo: o outro. Por meio da história de pessoas reais, “O Muro” compõe um mosaico de contradições humanas, de complexidade da formação das identidades, de lutas políticas por igualdade de direitos e, sobretudo, de urgência na aceitação das diferenças.

Gênero: doc | Público: adulto | Produção: Mato Grosso

QUARTAS (20h30) – “AXOGUN”

Os irmãos Vitor e Clara, ambos negros, vivem realidades bastante distintas: Vitor foi criado pelos patrões de sua mãe, empregada doméstica de uma rica família branca; Clara foi criada por sua avó negra, na periferia de São Paulo. Vitor se forma em Enfermagem para cuidar de Arnaldo, chefe da família, em fase terminal do Mal de Alzheimer; uma forma de retribuir tudo aquilo que ele julga que lhe foi dado por generosidade. Seus irmãos de criação, Caio e Nancy, comandam as empresas do velho Arnaldo. Clara trabalha como terceirizada durante o dia e, apesar de ter mais de 30 anos, faz cursinho gratuito à noite. Há alguns meses perdeu um filho assassinado pela polícia. Vitor e Clara mal se veem. Agora retomam contato, pois Vitor está numa encruzilhada: seus irmãos pedem que ele abrevie o sofrimento de Arnaldo, praticando eutanásia.

Gênero: ficção | Público: adulto | Produção: São Paulo

SÁBADOS (20h30) – “Fantasma da Casa Própria”

Eles gostam muito de falar em espectros, que ainda hoje sobrevivem as casas grandes e senzalas. “Fantasmas da Casa Própria” é uma série de cinco episódios que aborda a sedimentação dos processos de desigualdades sociais e de raça, a partir das relações de moradia e das disputas em torno do território da cidade.

Gênero: doc | Público: adulto | Produção: Brasília

DOMINGOS (19h30) – “Nóis por nóis”

O baile rola solto. Enquanto o rap ecoa das caixas de som, quatro amigos vagam pela pista com objetivos bem distintos. Mari só pensa no flow que possa levá-la para a final do Circuito de Rimas CWB, a batalha de MCs mais famosa da cidade. Japa se ocupa da venda dos produtos de Nando, que testa o garoto. Gui espera que o baile corra bem e que ao fim da festa possa voltar para casa com o lucro da bilheteria. Ele precisa muito da grana. Já Café, bem, Café só quer curtir. O que eles não sabem é que seus destinos estarão selados para sempre, após essa noite.

Gênero: ficção | Público: jovem | Produção: Paraná

       

Deixe um comentário