Perfil dos moradores de rua de BH em foco no Jornal Minas

moradorderua

O Jornal Minas realizou uma sequência de duas reportagens para tentar retratar o perfil dos moradores em situação de rua em Belo Horizonte. Em 2013, BH contava com 1.827 pessoas em situação de rua, segundo o Censo de População de Rua de Belo Horizonte, sendo que os conflitos familiares (52,2%) eram os motivos mais comuns para elas estarem morando na rua.

Segundo Frederico Garcia, pesquisador da UFMG, ajudar as pessoas nesta situação é algo positivo e necessário agora no frio, por exemplo. Porém, ele destaca que é importante ajudar de forma contínua e com políticas sociais, com a prefeitura adequando as políticas já existentes e criando novas em outros campos. O pesquisador ressalta que já existem políticas de alojamento e de alimentação, mas o acesso a elas ainda é limitado, faltando, principalmente, uma política de reinserção no mercado de trabalho.

Confira abaixo as reportagens completas:

É possível, após viver anos longe da família, entregue a toda sorte de perigos, recobrar o convívio social, o trabalho? O Jornal Minas tenta entender como essas pessoas sobrevivem e por que resistem em procurar os abrigos públicos. Segundo a prefeitura, há espaço para recebê-los, mas por que a maioria prefere viver da caridade do próximo?

Políticas públicas e ações isoladas, promovidas por anônimos, crescem nesta época do ano em que os moradores de rua enfrentam não só a fome, mas também o frio. Na segunda reportagem, o Jornal Minas conversa com especialistas e profissionais para tentar entender o papel da família e do Estado na construção de um novo caminho para quem, atualmente, vive sem tantas expectativas.

       

Deixe um comentário