Itália Nostra é apresentado na Casa Civil

Mariah Brochado - Secretária Mariah afirmou que a Casa Civil apoia inteiramente esse projeto que aborda a relevância da cultura italiana na vida dos mineiros. Foto: Marco Evangelista

Mariah Brochado – Secretária Mariah afirmou que a Casa Civil apoia inteiramente esse projeto que aborda a relevância da cultura italiana na vida dos mineiros. Foto: Marco Evangelista

A Secretária de Estado Adjunta de Casa Civil e de Relações Institucionais (Seccri), professora Mariah Brochado, recebeu na tarde desta segunda-feira, 12 de junho, a Cônsul da Itália em Minas Gerais, Aurora Russi. O encontro teve o objetivo de apresentar aos empresários ítalo-brasileiros proposta de patrocínio do programa Itália Nostra, uma co-produção da Rede Minas e TV Poços, com o apoio do Consulado da Itália. Idealizado pela TV Poços, o projeto desenvolverá uma série de oito documentários, com duração de 30 minutos, e com a finalidade de contar a história da imigração italiana no Brasil – foco em Minas Gerais. Jordana Almeida, presidente da Rede Minas e Ildeu Pereira, presidente da TV Poços também participaram da reunião.

Mariah Brochado colocou o Núcleo Multifacetário do Estado de Minas (Numem) , protocolo de cooperação técnica entre a Seccri e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), à disposição dos produtores para contribuir com um consistente levantamento histórico sobre a influência italiana em nossa cultura. Mariah ressaltou a rica contribuição italiana para a formação da identidade mineira. “Nós temos um bairro em Belo Horizonte, o Prado, que é totalmente constituído de italianos, e hoje temos a população da capital inteira influenciada por eles. É um lugar de referência para a nossa cultura, arquitetura e estilo de vida”, exemplificou.

Jordana Almeida, presidente da Rede Minas, acredita que a série de documentários abrirá portas para a realização de trabalhos semelhantes com outras culturas presentes no Estado. “É um projeto que nos dá uma vasta oportunidade de formar parcerias sobre as outras imigrações. Nós temos a Itália, o Japão e a Inglaterra. Minas nos permite essa diversidade”, afirmou. Com essa co-produção, Jordana reafirma que a Rede Minas cumpre seu papel de TV pública e de levar aos mineiros a sua própria história e também as políticas de integração do Estado.

A Cônsul da Itália em Minas Gerais, Aurora Russi, afirmou que a escolha do gênero documentário, para transmitir o conhecimento da influência da cultura italiana em Minas Gerais, foi muito acertada. “É um formato perfeito, porque uma festa italiana reúne 60 mil pessoas numa tarde de domingo”, disse. “Uma TV com o alcance da Rede Minas (presente em mais de 765 municípios) chega a todos os mineiros”. Aurora Russi frisou ainda que é possível observar a influência italiana nos quatro cantos de Minas. “Vejo que Minas Gerais tem uma influência italiana forte, uma cultura espalhada em cada esquina, no estado inteiro”.

A Cônsul ressaltou também a forte contribuição dos imigrantes da Itália para a economia brasileira, já que os italianos vieram para o Brasil para trabalhar. Por fim, a Cônsul acredita que a série de documentários contribuirá para o estreitamento dos laços entre Minas Gerais e Itália, inclusive com a possibilidade de fortalecimento do ensino do idioma italiano no Estado.

Celeiro italiano em Minas

Fundada no Sul de Minas, a TV Poços está numa região com forte influência italiana. Segundo o presidente da emissora, Ildeu Pereira, o documentário visa levantar, com riqueza de detalhes, o contexto histórico da vinda dos italianos para Minas e para o Brasil. “Vamos retratar e buscar na história a origem dos italianos que vieram para cá. Quem eles eram, o que faziam, onde moraram”. Ildeu citou também uma paixão compartilhada por brasileiros e italianos: o futebol. “Não podemos nos esquecer que o Cruzeiro Esporte Clube, chamava-se Palestra Itália, assim como o Palmeiras (clube de São Paulo) e, durante a Segunda Guerra Mundial, precisou mudar seu nome para Cruzeiro”, explicou.

Ildeu afirmou que o apoio institucional da Casa Civil será de grande valia para chamar a atenção de patrocinadores. “A Casa Civil atrai todas as empresas que têm uma formatação italiana para esse projeto, tamanha a sua importância e relevância”, finalizou.

Itália Nostra

O programa pretende retratar o movimento migratório a partir do século XIX até as primeiras décadas do século XX. Os documentários serão gravados no Brasil e na Itália e trarão depoimentos de especialistas, historiadores e cidadãos italianos e brasileiros. As imagens e relatos darão um panorama de como a cultura italiana ajudou a moldar as identidades brasileira e mineira.

O projeto tem um orçamento de mais de R$ 700 mil e a proposta de patrocínio está sendo apresentada para o empresariado mineiro. A previsão é que os documentários sejam gravados até outubro de 2017 e apresentados em 2018.

Presenças

Também participaram da reunião a coordenadora do Núcleo de Suporte a Projetos Institucionais e Assuntos Internacionais, Verônica Idelfonso da Cunha Coutinho, a assessora jurídica da Assessoria de Relações Internacionais, Silvia Rodrigues Levindo Coelho, o gerente de marketing da Rede Minas, Aldanny Rezende, o representante da imprensa italiana em Minas Gerais, Giancarlo Palmesi, a Executiva de Vendas da Alitalia, Rosemary Belli, o Superintendente de Relações Institucionais da Rima Industrial S/A, Cristiano Passos e o Diretor de Recursos Humanos da Teksid do Brasil, Massimo Boerio, além do presidente da Fundação Artístico – Cultural de Betim (Funarbe), Eduardo Lúcio Ássimos Braga, o Diretor Administrativo da Fundação Torino, Adriano Novais e Renato Braga Barbosa, professor da UFMG.

Fonte: casacivil.mg.gov.br

Foto: Marco Evangelista

Foto: Marco Evangelista

       

Deixe um comentário