Histórias de estações ferroviárias mineiras são novo destaque na programação

combo_estacoes2

O novo programa da Rede Minas, Estações, faz um resgate da memória ferroviária mineira por meio de entrevistas e imagens marcantes das rotas férreas de Minas Gerais. Com estreia na terça-feira (29), às 20h30, e reapresentação toda segunda-feira, às 23h30, o programa tem como linha condutora as histórias de personagens que trabalharam ou viveram no entorno das estações ferroviárias.

A cada episódio, uma estação será apresentada com seus aspectos históricos, patrimoniais, artísticos e estruturais. Nesta nova temporada o público percorre o trajeto do ramal Paraopeba, e apresenta algumas das estações que o compõem: Congonhas do Campo, Belo Vale, Moeda, Brumadinho, Sarzedo, Ibirité, Gameleira e Belo Horizonte. O ramal faz parte da Linha do Centro da Estrada de Ferro Central do Brasil, uma das principais ferrovias do país, ligando Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Minas Gerais é o estado que tem o maior número de bens valorados como patrimônio cultural ferroviário. De acordo com levantamento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) de 2016, apenas 12 das 39 estações que compunham o ramal ainda estão em uso.

Ao longo da exibição do programa o público pode acompanhar conteúdos especiais relacionados ao Estações na página especial no site da Rede Minas.

> Confira outras alterações na programação.

Guia de episódios:
29/10 – Belo Horizonte
5/11 – Gameleira
12/11 – Ibirité
19/11 – Sarzedo
26/11 – Brumadinho
3/12 – Moeda
10/12 – Belo Vale
17/12 – Congonhas do Campo

       

Deixe um comentário