Shows do XVIII Prêmio BDMG são destaque do Noturno

combonoturno

A partir do próximo sábado, 27/04, o Noturno leva ao ar uma série de quatro shows dos vencedores do XVIII Prêmio BDMG Instrumental. O programa vai ao ar sábado, às 23h45, com reprise toda terça, às 23h15. Os instrumentistas em destaque na série são o trombonista João Machala, os pianistas Davi FonsecaLuísa Mitre, e o guitarrista Matheus Barbosa.

A premiação foi criada em 2001, para prestigiar compositores e arranjadores de música instrumental de Minas Gerais. Reconhecido no país como pioneiro do gênero, o projeto consagra quatro finalistas, com premiação em dinheiro e shows em Belo Horizonte, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), e em São Paulo.

O Noturno, apresentado pelo pianista, compositor e arranjador Túlio Mourão, é um espaço diferenciado da música instrumental, com destaque para o estilo e a versatilidade dos músicos.

Confira a programação:

27/04 – João Machala
04/05 – Luísa Mitre
11/05 – Davi Fonseca
18/05 – Matheus Barbosa

 

João Machala
O trombonista, arranjador e compositor é natural de Belo Horizonte e iniciou os estudos musicais aos 12 anos, na banda do Colégio Militar da capital mineira. Cursou música no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes (Cefar) e é figura ativa na cena musical da cidade, com participações em diversos shows e gravações. Em 2013, Machala recebeu menção honrosa no concurso Jovens Talentos do Jazz do Savassi Festival e foi selecionado pelo Jovem Instrumentista BDMG.

Já tocou com músicos como Edu Lobo, Marcos Valle, Toninho Horta, Leila Pinheiro, Gilson Peranzzetta, Nivaldo Ornelas, Mauro Senise, Nelson Ayres, Andrea Bocelli, Darcy James Arque, Guillermo Klein, entre outros. Em 2017, lançou o seu primeiro EP, Desencontro. Atualmente, integra a MG Big Band, o Septeto 774 e o grupo Iconili.

Luísa Mitre
Graduada em piano e música popular, e mestre em performance musical pela UFMG, Luisa Mitre nasceu em Belo Horizonte e integra o grupo Toca de Tatu, com o qual tem dois CD’s lançados, turnês na Holanda, França e Inglaterra, e premiações no 2º Concurso Instrumental Estúdio 66 e 1º Festival de Choro Jorge Assad.

A jovem artista foi premiada pelo 1º Concurso da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Jovem Instrumentista BDMG, entre outros. Seu primeiro trabalho como compositora foi apresentado em 2017, no Savassi Festival, e seu CD de estreia será lançado ainda este ano. Além de ministrar aulas, Luisa se dedica a pesquisa sobre a linguagem da MPB no piano.

Davi Fonseca
O belo-horizontino Davi Fonseca tem 25 anos e cursa bacharelado em música na UFMG. Em 2017, foi selecionado pelo Jovem Instrumentista BDMG, quando fez aulas com Rafael Martini.

Participou de cursos e oficinas com Itiberê Zwarg, Marco Antônio Guimarães, Ricardo Passos, Nestor Lombida, Rubner Abreu, Ian Guest, Rosângela de Tugny, entre outros. Entre 2008 e 2009, realizou intercâmbio no Gymnasium Gonsenheim, em Mainz, na Alemanha.

Integrou o Luiza Brina Trio, Bagaceira Cult e Pagodim Retrô, projeto do músico Rodrigo Torino, do qual ainda faz parte. Acompanhou também artistas como Marcelo Veronez, Elza Soares e OTTO.

Matheus Barbosa
Mineiro, de Ipatinga, Matheus Barbosa trabalhou com grandes nomes da música brasileira, como Vander Lee, Cláudio Venturini, Chico Amaral, Márcio Bahia e Enéias Xavier.

Guitarrista, professor e produtor musical, atua no cenário da MPB, pop e instrumental. Estudou com Celso Moreira, Beto Lopes e outros grandes nomes do gênero musical. Participou do Jovem Instrumentista BDMG e do Novos Talentos Savassi Festival. Em 2010, venceu a 10ª edição do Prêmio BDMG Instrumental.

       

Deixe um comentário