Série Crack é finalista do Prêmio Petrobras de Jornalismo

Série Epidemia do Crack

A série de reportagens “Crack – A ilusão da pedra”, do repórter Renato Franco, exibida no Jornal Minas, é finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo, na categoria Regional RJ-MG-ES. A equipe que participou do projeto é composta ainda por Atalissa Rosa (produção), Cibele Penholate (edição), William Félix (cinegrafista) e Omar Flister (edição e finalização).

A série investigou a epidemia do craque nas grandes e pequenas cidades do Brasil, desde o seu início até sua expansão, tratando de questões importantes que precisam ser abordadas a respeito do tema.

“Ficamos muito felizes com esse reconhecimento. Fazer parte dos finalistas do Prêmio Petrobras dá visibilidade nacional ao jornalismo que é feito pela Rede Minas, uma emissora pública”, disse Renato em entrevista ao portal Jornalistas Livres. 

O jornalismo da Rede Minas tem sido reconhecido em premiações desde 2010. Entre os principais destaques, o Prêmio Sebrae de Telejornalismo (2011), Prêmio Délio Rocha (2011, 2012 e 2015) e o Prêmio CDL/BH (2017).

“Temos feito muitas matérias de relevância social, com aprofundamento dos temas, ouvindo muitas fontes. Nessa série sobre o crack, entrevistamos especialistas, pesquisadores da UFMG e familiares, além de dependentes”, disse Renato sobre a série.

O Prêmio Petrobras de Jornalismo

Ao todo, o V Prêmio Petrobras de Jornalismo tem 36 finalistas em 12 categorias, escolhidos entre 2.159 reportagens inscritas. Todos concorrem ainda ao prêmio especial de Inovação e ao Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo. Serão distribuídos R$ 265 aos 14 vencedores. Os vencedores serão anunciados no dia 27 de novembro, em cerimônia no Teatro Municipal, no Rio de Janeiro.

Confira a série completa abaixo:

       

Deixe um comentário