Reportagens contam histórias e mistérios do Cemitério do Peixe

combo_peixe

Nesta quinta e sexta-feira, 29 e 30, o Jornal Minas 1ª e 2ª edição leva ao ar, às 12h30 e 19h15, respectivamente, duas reportagens especiais sobre o Cemitério do Peixe, vilarejo que pertence ao município de Conceição do Mato Dentro, na região central de Minas Gerais.

O lugarejo é constituído basicamente por uma igreja e um cemitério, de onde vem o seu nome, e tem sua origem envolvida por mistérios. O povoado é palco do Jubileu das Almas, uma festa religiosa que reúne vários romeiros das comunidades rurais do entorno, como Camilinho, Capitão Felizardo e Água Parada. O evento é um momento de encontro e reconhecimento de várias pessoas que celebram e rezam pelas almas do Cemitério do Peixe.

A equipe do Jornal Minas foi conhecer a história do vilarejo e acompanhar o jubileu, que existe há mais de 150 anos entre as montanhas da Serra do Espinhaço.

>> Acompanhe o Jornal Minas, de segunda a sexta, às 12h30 e às 19h15, ao vivo, aqui no site, e também pelo aplicativo disponível no Google Play.

Confira as reportagens:

“Meus avós, meus tios, meu pai, irmão, meu marido e sogro… tá todo mundo enterrado ali. Tem que rezar lá todo dia pra cuidar dessas almas.”
Carlota Oliveira Brandão “Lotinha”, moradora

Parapan - mudanças

“A festa tem essa questão de ser um momento de comunitas, de liminaridade. As pessoas vêm para esse espaço e esquecem a sua vida cotidiana, suas casas e vêm para esse momento extraordinário.”
Thiago Tavares, antropólogo e historiador

Cemitério do Peixe - Festa

       

Deixe um comentário