Jornal Minas repercute a tragédia da Chapecoense

No último dia 29/11, o mundo acordou abalado com uma das maiores tragédias aéreas envolvendo uma equipe esportiva já vista. O avião que levava a equipe da Chapecoense para o decisão da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellin caiu na Colômbia. Foram 71 mortos e 6 feridos.

Os únicos sobreviventes do voo foram os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jakson Follmann (ex-URT); a aeromoça Ximena Suárez; o técnico da aeronave Erwin Tumiti e o jornalista Rafael Henzel. O goleiro Danilo foi retirado vivo do local, mas veio a falecer horas depois.

Dentre as vitimas estavam 19 jogadores do clube, a comissão técnica encabeçada pelo técnico Caio Júnior, dirigentes do clube, o presidente da federação catarinense – Delfim Peixoto – e jornalistas de Fox Sports (dentre eles o ex-meia Mario Sérgio), da Globo e da imprensa catarinense.

A tragédia trouxe grande comoção no país e mobilizou o mundo em apoio aos familiares e amigos das vítimas ao clube do interior de Santa Catarina, que vivia seu melhor momento na história. Durante a cobertura realizada pelo jornalismo da Rede Minas, o jornalista e apresentador Orlando Augusto não conteve a emoção no fim da 1ª edição do Jornal Minas.

O estado de choque deu lugar a uma profunda tristeza. O comentarista Rui Guimarães falou com o Jornal Minas, direto de Florianópolis, falando do impacto da notícia e da comoção provocada pelo fim trágico do voo da equipe catarinense.

Um dos atletas que faleceu no acidente, o zagueiro Marcelo, era mineiro de Juiz de Fora. A equipe da TVE de Juiz de Fora, afiliada da Rede Minas, visitou a casa da família atleta.

Veja como foi o acidente que vitimou a equipe da Chapecoense:

Os clubes se uniram em solidariedade à Chapecoense. Veja como foi o primeiro treino do Atlético após o acidente e a entrevista de Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro, sobre o ocorrido.

 

       

Deixe um comentário