Doc aborda a origem e importância do Muquifu, único museu de favela de Minas

Você sabe o que é “muquifu”? E o que um “muquifu” pode representar e dizer sobre a história de uma pessoa e um lugar? No dia 22 de setembro, às 21h30, a Rede Minas exibe o documentário inédito Muquifu, sobre o único museu de favela de Minas Gerais, o Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu).

O Muquifu é daqueles espaços que nos faz pensar: para que serve um museu? Se a palavra nos remete a espaços arquitetônicos sofisticados, com obras de artistas renomados, vertentes diversas, o Muquifu foge à regra. Nas palavras do curador, Padre Mauro Luiz da Silva, “trata-se de um museu incomum, resultado de um desafio e uma paixão, criado para derrubar alguns estereótipos e clichês e se opor à injustiça social”. Foi a ideia de registro e divulgação do patrimônio material e imaterial de Minas Gerais e do Brasil que deu origem ao mini documentário sobre o Muquifu, gravado entre os meses de novembro e dezembro de 2015. A produção aborda a origem e, sobretudo, o papel de um museu de favela: um lugar onde o mais importante são as histórias por trás de cada objeto.

O lançamento do mini documentário será na semana da 10ª Primavera dos Museus, realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) entre os dias 19 e 25 de setembro, que tem como tema este ano “Museus, Memórias e Economia da Cultura”. O pré-lançamento do documentário será no dia 20 de setembro, às 20h30, na sede do Muquifu.

2

O Muquifu

Um museu que quer explorar os recursos intangíveis da experiência de uma grande favela em Belo Horizonte, recuperando e levantando histórias, projetos, caminhos individuais e coletivos. Com base nestes ideais, Padre Mauro fundou, há quatro anos, o museu que abriga um acervo bastante peculiar: objetos pessoais dos moradores do Aglomerado Santa Lúcia, onde centenas de famílias estão sendo desapropriadas pela Prefeitura, em decorrência de um reassentamento residencial. A instituição reúne como acervo fotografias, objetos, imagens de festas, danças, celebrações, tradições e histórias que representam a tradição e a vida cultural dos moradores das diversas favelas e quilombos urbanos do Estado de Minas Gerais.

“O Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos, tem como vocação garantir o reconhecimento e a salvaguarda das favelas, os verdadeiros quilombos urbanos do Brasil: lugares não apenas de sofrimento e de privações, mas, também, de memória coletiva digna de ser cuidada”, ressalta o religioso. O Muquifu é o terceiro museu de favela do Brasil, os dois primeiros estão no Rio de Janeiro: Museu da Maré e o Museu de Favela (MUF).

       

Deixe um comentário